VOCÊ JÁ NASCE SABENDO

18/03/2019 by in category Textos tagged as with 0 and 0

O ditado popular diz que ninguém nasce sabendo. Isso é um equívoco. Todo ser nasce sabendo. Não apenas os seres humanos, mas todos, vegetais, minerais e animais. Claro que você não nasce sabendo andar de bicicleta, nem falar português, nem nada do que aprende depois que nasce, mas se você não nascesse sabendo, como saberia que não nasceu sabendo?

O sábio Sócrates, no apogeu da sua sabedoria, afirmou: “Só sei que nada sei”. Como ele sabia disso? Sabia porque entendeu que todo ser nasce sabendo. O que você aprende depois que nasce, não é saber, é sabedoria. Andar de bicicleta é sabedoria, falar português é sabedoria. Você pode aprender sabedoria, mas é impossível aprender a saber. Se fosse possível, bastaria matricular um cego em um curso de ótica e ele começaria a enxergar.

Saber é senciência, capacidade perceptiva inata de todo ser. Saber “existe anteriormente” ao que você está sabendo. Por isso que toda experiência passa e o saber permanece sabendo do que está passando. Saber pré-existe. Saber é sua própria natureza existencial. Você é saber. Só que você não sabe que você é saber. Você ignora sua natureza existencial. Por que? Vou usar uma analogia para explicar isso.

Imagine que você fosse incapaz de fechar os olhos e por isso incapaz de ficar sem enxergar. O que aconteceria? Aconteceriam duas coisas. Você confundiria aquilo que você está enxergando (o visto) com a visão que está vendo o visto. E não saberia o que é enxergar porque não saberia o que é não enxergar. Agora, imagine que você fosse incapaz de “fechar o saber” e por isso incapaz de ficar sem saber. O que aconteceria? Analogamente, aconteceriam as mesmas duas coisas. Você confundiria aquilo que você está sabendo (o sabido) com o saber que está sabendo desse sabido. E você não saberia o que é saber porque não saberia o que é não saber.

EUreka? Você ignora que já nasce sabendo porque você não nasce. Você é saber. Saber não nasce nem morre. Quem nasce (começa), cresce (evolui) e morre (termina), não é você, é essa experiência que você (saber) está experimentando (sabendo).

© 2018 · 1FICINA · Marcelo Ferrari