TEMPESTADE POR UM COPO D’ÁGUA

19/04/2017 by in category Textos with 0 and 0

Você está condenado a sofrer porque sofrimento é você experimentando insatisfação. Por mais que você esteja satisfeito, o estado de satisfação sempre acaba e você volta a insatisfação, ou seja, volta a sofrer. É assim que funciona. Inevitavelmente. Sua opção frente a isso é lidar bem ou lidar mal com isso. Você lida mal quando transfere ao outro a responsabilidade pela satisfação do seu desejo. Sendo que o outro não tem essa obrigação, tudo que você consegue com isso é perpetuar seu estado de insatisfação, ou seja, perpetuar seu sofrimento.

Você tenta transmitir responsabilidade usando duas estratégias: imposição e submissão. Por exemplo, você deseja beber água. Na estratégia impositiva, você ameaça o outro: “Seu filho da puta! Seu desgraçado! Me traz um copo d’água agora mesmo ou te mato”. Você pega um revólver e dá um tiro para cima. Pega uma faca e finca na mesa. “Vai logo!”, você ordena. Só que o outro não nasceu para ser seu garçom e não vai. Você tenta mil torturas para obrigar o outro a pegar o copo d’água para você. Nada funciona. Se você usasse 0,1% da energia dos raios e trovões que está disparando no outro para levantar a bunda da cadeira e pegar você mesmo o copo d’água, seu desejo já estaria satisfeito faz tempo. Mas não! Você é o sabidão. Tão sabido que sabe inclusive que o culpado pelo seu sofrimento é o outro que está te enrolando para pegar o copo d’água. Então, já que tempestade por um copo d’água não está funcionando, você decide usar uma sabedoria mais impactante. Você decide apertar o botão vermelho e começar com a terceira guerra mundial.

Na estratégia submissa, é semelhante. Você quer beber água. Daí você começa a fazer chantagem e vitimização para obrigar o outro a satisfazer seu desejo. Você diz: “Quem me ama pega um copo d’água para mim”. Só que o outro não nasceu para ser sua babá e não vai. Você começa a chorar: “Está vendo! Você não me ama! Eu te amo tanto, eu faço isso por você, faço aquilo, eu te dei a vida e você nem pega um copo d’água para mim! Você é um egoísta ingrato!”. Se você usasse 0,1% da energia do mimimi que está derramando no outro para levantar a bunda da cadeira e pegar você mesmo o copo d’água, seu desejo já estaria satisfeito faz tempo. Mas não! Você é o sabidão. Tão sabido que sabe inclusive que a culpa do seu sofrimento é do ingrato que está te enrolando para pegar o copo d’água. Então, já que mimimi por um copo d’água não está funcionando, você decide usar uma sabedoria mais impactante. Você entra em depressão, começa a tomar remédios tarja preta e por fim decide cortar os pulsos.

Resumindo, sofrer é natural, inevitável e saudável. Você precisa experimentar sofrimento para poder tomar consciência do seu desejo e satisfazê-lo, então, você vai sempre experimentar sofrimento por causa disso. Só que você pode transferir sua responsabilidade de satisfação ao outro ou pode assumi-la. Assumir é lidar bem com o sofrimento e resolvê-lo. Transferir é lidar mal com o sofrimento e perpetuá-lo.

Você decide.

© 2018 · 1FICINA · Marcelo Ferrari