PORQUE VOCÊ VIVE MAL

30/01/2016 by in category Textos with 0 and 0

— Como viver bem?

Por que você vive mal?

— Eu não sei, por isso estou perguntando.

Perfeito! É exatamente por isso que você vive mal. Entendeu?

— Não! Ainda não!

Eu te perguntei porque você vive mal e você respondeu “Eu não sei”. Eu não sei = eu ignoro. Ou seja, a causa de você viver mal é sua ignorância.

— Ignorância do que?

Ignorância de si.

— Não saber quem sou?

Ao invés de “quem” melhor usar “o que”. Ignorância de si = não saber o que se é. E sendo que você é um ser humano, você vive mal porque ignora o que é ser humano e o ser humano que você é.

— Como e porque minha ignorância do que é ser humano faz eu viver mal?

Antes disto, qual a resposta para sua pergunta inicial: “Como viver bem?”

— Sim, essa pergunta ficou sem resposta.

Agora você mesmo pode responder, é simples questão de lógica.

— Vive-se bem consciente do que é ser humano.

Exato! A causa de você viver mal é o oposto da causa de você viver bem.

— Entendi. Agora pode responder minha outra pergunta.

Claro! Pergunte novamente, por favor.

— Como e porque minha ignorância do que é ser humano faz eu viver mal?

Vou responder usando uma analogia. Faça o seguinte experimento. Primeiro desligue o monitor do seu computador. Uma vez desligado, tente navegar pela internet. Por exemplo, tente ir até o youtube, encontrar o vídeo da música “What a Wonderful World” cantada pelo Louis Armstrong, copiar o link do vídeo, colar e enviar para mim. Experimente fazer isto e depois me diga se você obteve êxito. Aliás, não precisa nem me dizer, fico aguardando você me enviar o link.

— Não dá para fazer isto com o monitor desligado.

Exatamente! Assim como sua ignorância da internet impossibilita sua navegação pela internet, sua ignorância do que é ser humano impossibilita sua “navegação” pela experiência humana.

— Não ver a tela do computador me impede de usar o computador, mas não saber o que é ser humano não me impede de viver.

Não te impede de viver, te impede de viver bem. Você vive, mas vive mal.

© 2018 · 1FICINA · Marcelo Ferrari