LIVROS

*Os livros estão na ordem de leitura recomendada.


LIVROS EXTRAS

Por que não consigo fazer autoanálise?

08/05/2021 by in category Diário da consciência, Egofonia, Mestre da felicidade, Perguntas, Três passos tagged as , with 0 and 0

É fundamental se permitir sofrer para fazer autoanálise. É o primeiro passo. Você deve se permitir sentir raiva, angústia, medo, remorso, frustração, tristeza, enfim, sentir todas as emoções e sentimentos desagradáveis. Porém, o segundo passo, é pensar com a cabeça ao invés de pensar com o coração. A maioria das pessoas tropeçam no segundo passo. Provavelmente esse é seu caso também.

Autoanálise é você pensar o que está sentindo, não apenas sentir com profundidade. Sentimentos e emoções são os objetos a serem analisados e não o analista. O analista da sua experiência é você, consciência que está experimentando os sentimentos e emoções. Mas experimentá-los não é suficiente, você precisa entendê-los e para entendê-los você precisa pensá-los.

Quando você está com raiva, por exemplo, não adianta colocar a raiva para entender e resolver a raiva. Não é para isso que a raiva existe. A raiva serve para avisar que tem um problema e não para entender e resolver o problema. Quem deve entender e resolver a causa da raiva, não é a raiva, é você, consciência que está experimentando a raiva. Enquanto você não entende a raiva, ela permanece, mas o caminho para entendê-la é pensá-la, não é apenas senti-la.

Por isso você procura analistas externos (terapeutas, psicólogos, etc) ao invés de fazer autoanálise. Quando as emoções desagradáveis gritam, sua competência analítica, que já é pouca, desaparece por completo. Você fica incapaz de pensar o que está sentindo, você só consegue sentir. O analista externo não está sentindo o que você está, por isso ele consegue lhe analisar melhor do que você.

Contar com um analista externo pode ser de grande ajuda, mas não é imprescindível, uma vez que você é capaz de pensar e entender suas emoções tanto quanto qualquer ser humano. E você pode fazer isso de forma mais eficiente do que um analista externo, uma vez que você é o único que tem acesso direto às suas emoções e sentimentos.

Mas não é do dia para noite que você chega na maestria da autoanálise. É passo a passo. É praticando pensar o que está sentindo enquanto está sentindo. Você deve analisar suas emoções e sentimentos ao mesmo tempo em que os sente, assim como você analisa o sabor da comida enquanto está comendo.

Sei que fazer isso é um grande desafio, que parece impossível, principalmente quando as emoções e sentimentos gritam. Mas garanto que é possível. E mais! Garanto que quanto mais praticar, mais fácil ficará. Então, tudo que você precisa fazer é começar e continuar, todo o resto vem por consequência.

Boa prática!

© 2021 • 1FICINA • Marcelo Ferrari