41 | PEDRAS FUNDAMENTAIS

11/10/2022 by in category Mayasang with 0 and 0

Meu primeiro ato como patrão de mim mesmo foi criar o nome da 1ficina. O primeiro nome que criei para 1ficina foi: Oficina Do Livre Arbítrio. Queria deixar claro que era um trabalho prático, por isso oficina. E não queria ninguém me enchendo o saco com aquele papinho de que não existe arbítrio, por isso Oficina Do Livre Arbítrio.

Não lembro quanto tempo durou esse nome, mas foi pouco. Logo percebi que não expressava a amplitude do trabalho e mudei para: Oficina da Unicidade. Só que não gosto de nome composto, então, troquei a letra “o” de oficina pelo número 1 e nasceu a 1ficina.

Novatos têm dificuldades em falar 1ficina, depois se acostumam. Eu adoro esse nome. Uma grande vantagem é a busca pela internet. Sendo que a palavra 1ficina não existe no dicionário, quando digitada no google, o resultado dá direto no site da 1ficina.

Pensei em dar meu nome ao trabalho. Não fiz isso porque entendo que o trabalho da 1ficina é maior do que eu e não é meu. Me considero autor dos livros, coordenador das práticas, professor do ciclo de estudos, etc, mas não me considero proprietário.

Para mim, o trabalho da 1ficina é patrimônio da humanidade. Não digo isso por nobreza. Para mim, toda produção humana é patrimônio da humanidade, desde as sinfonias de Beethoven até a invenção do cotonete. Esse meu entendimento faz com que eu trate a 1ficina na terceira pessoa. Alguns leitores me questionam sobre isso. Tem uma resposta no site. Transcrevo aqui:

Pergunta: porque você se refere a 1ficina na terceira pessoa?

Resposta: Para colocar a obra na frente do autor. Quando uso meu nome, o foco fica na minha pessoa, se digo 1ficina, o foco fica na explicação. O importante nesse serviço é prestar o serviço, ajudar no despertar da consciência e não idolatrar o prestador do serviço (eu). Além disso, esse é um trabalho coletivo, todos que participam estão produzindo o trabalho, você inclusive.

Meu segundo ato como patrão de mim mesmo foi definir o trabalho da 1ficina. Depois de pensar bastante, cheguei na definição que está no site, na página “sobre”. Transcrevo aqui:

1ficina é uma prestação de serviço consciencial a disposição do ser humano. A prestação de serviço da 1ficina é diferente, autônoma, inspirada, voluntária, universalista, prática e gratuita. A função da 1ficina é ajudar cada um em seu processo de autorrealização. A estratégia que a 1ficina utiliza para isso é o despertar da consciência. A ferramenta que a 1ficina utiliza é a comunicação. A 1ficina é praticante de autociência.

A primeira frase é a mais importante. “Prestação de serviço” significa que é um trabalho, como dentista, encanador, padeiro, etc. Mas é um serviço consciencial, ou seja, o dentista mexe no dente, o encanador mexe no cano, o padeiro mexe na massa e a 1ficina mexe no estado consciencial. “A disposição do ser humano” significa que a 1ficina é para todos, mas nem todos são para 1ficina.

Nome e definição. Eis as duas pedras fundamentais do trabalho da 1ficina.

© 2023 • 1FICINA • Marcelo Ferrari