O que você quis dizer com a palavra vida na música Outra Vida?

24/05/2020 by in category Perguntas tagged as with 0 and 0

Musica é arte, não é autociência. Quando estou produzindo arte (musica, literatura) não uso as palavras com o mesmo rigor autociêntifico que uso para produzir os textos da 1ficina. O rigor autocientífico que uso para produzir os textos da 1ficina é extremo. Tem hora que fico até de saco cheio com tanto rigor. As vezes uma preposição faz toda a diferença. O leitor em geral não percebe isso. Tem 1ficineiros que já leu 30 vezes um livro da 1ficina e ainda não percebeu as sutilezas no rigor das palavras. A palavra “existe” por exemplo, é um grande exemplo disso. Quase ninguém entende. As pessoas usam a palavra “existe” a torta e a direita como se entendessem o que estão dizendo, mas não fazem a menor ideia. A palavra existe é incompreensível. Só pode ser entendida com o despertar existencial. Antes, o usuário da palavra está condenado a usá-la de forma equivocada. Mas enfim, aprendi, a duras penas, que o rigor autociêntifico é fundamental para a prática da autociência. Então, mesmo sendo um saco, sou rigoroso. Mas não faço o mesmo na arte. Na 1ficina me esforço ao máximo para ser claro e conduzir o 1ficineiro à comprovação do óbvio. Na arte tô nem ai. O leitor ou ouvinte que se vire. Mas já que perguntou, vou fazer esse paralelo para você. A letra dessa música diz assim: “Eu busquei no tempo e no espaço outra vida melhor do que a minha,  fui vencido pelo cansaço e ainda perdi a vida que eu tinha”. Em termos 1ficineiros, seria assim: “Eu tentei negar minha natureza humana para viver um vida espiritual e tudo que consegui foi perder minha experiência humana”.

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari