O que é sonho? Sonho é realidade?

02/06/2020 by in category Perguntas tagged as with 0 and 0

Realidade é tudo que você experimenta. Essa é a definição de realidade da 1ficina. Você experimenta sonho, então, sonho é realidade, pois realidade é tudo que você experimenta, e tudo é tudo, sem exceção. Só que o funcionamento do sonho não é igual o funcionamento físico. No sonho, por exemplo, você consegue se deslocar de um lugar para o outro num click.

Sendo assim, se realidade é tudo que você experimenta, qual das duas é realidade? E qual não é? Essa pergunta está baseada no equívoco materialista de que realidade física é material. Realidade física não é feita de matéria, é feita de experiência de fisicalidade. Sem experiência de fisicalidade, que matéria tem para você experimentar? Nenhuma. Zero. Por que? Porque matéria é feita de experiência de fisicalidade.

Realidade física é feita de altura, largura, profundidade, cheiro, sabor, cor, temperatura, etc. Todos esses atributos da realidade física não são intrínsecos da realidade física, são produções mentais, são os cinco sentidos humanos. Claro que nem você nem ninguém se dá conta disso. Mas é isso! E quando você pratica autoobservação existencial, isso fica óbvio.

E daí que a coisa fica doida! Pois se realidade física é feita de produção mental igual um sonho, exatamente igual um sonho, então, a realidade é um sonho. Mas se é um sonho, qual é a diferença entre realidade física e sonho? A diferença, como disse acima, é que são experiências com dinâmicas de funcionamento diferentes, mas só isso.

Entendido isso, é o fim do equívoco do materialismo. Tanto sonho como realidade física são igualmente realidade, igualmente experiências que você está constantemente experimentando. Sim, constantemente, porque você não sonha só quando está dormindo na cama, você sonha o tempo todo, ininterruptamente, pois sonho nada mais é do que imaginação e você está constantemente experimentando imaginação.

Realidade é multimídia. Essa é uma das explicações da 1ficina mais difíceis de ficar consciente. É óbvio que realidade é multimídia, mas essa obviedade está soterrada pela mentalidade materialista. Tem um livro da 1ficina com esse título, REALIDADE MULTIMÍDIA, que explica detalhadamente isso. Você está a todo instante tendo duas experiências simultâneas: realidade física e imaginação. São duas experiências mentais, só que em mídias diferentes.

Uma analogia para entender realidade multimídia é pensar em um filme. Som e vídeo são duas mídias simultâneas que você experimenta quando está assistindo um filme, mas não são a mesma mídia, são duas mídias distintas. O mesmo acontece com você o tempo todo, você está constantemente experimentando a mídia da imaginação e a mídia da realidade física, e ambas formam essa experiência total que você está constantemente experimentando.

Quando você confunde uma mídia com a outra, imaginação com realidade física, você vive muito mal e é considerado louco. Então, desde o começo da brincadeira de ser humano, você aprende a discernir uma mídia da outra. Você aprende sozinho, mas aprende, afinal, a experiência da mamadeira imaginária não mata sua fome, o que mata sua fome é a experiência da mamadeira física. E chorar imaginariamente também não convence sua mãe a lhe dar mamadeira, você precisa chorar fisicamente.

Por fim, você fica tão focado na mídia física, devido a fome, sede, alimentação e todos os outros aspectos da sobrevivência, que você passa a considerar que a mídia da imaginação não é realidade. Eis como nasce o equívoco materialista: realidade antônimo de imaginação. Quando, de fato, ambas são a mesma coisa: experiência humana, só que mídias diferentes.

Dito isso, quando você deita na cama e dorme, o que acontece é o oposto do que acontece quando você está acordado, você altera o foco da sua consciência. Ao invés de ficar focado na mídia física, você foca na mídia da imaginação.

O entendimento de que realidade é multimídia irá revolucionar a ciência que hoje em dia chamamos de “física”. A mecânica quântica é o embrião dessa revolução. O que impede o avanço da revolução da física e que os físicos, que são os produtores e validadores do conhecimento físico, ainda acreditam que o estudo da matéria é um estudo cientifico, ou seja, que deve ser feito OLHANDO PARA FORA através de instrumentação científica, como telescópios, microscópios, aceleradores de partículas e etc. Só que é o oposto. O estudo da matéria é um estudo AUTOcientífico, ou seja, que deve ser feito OLHANDO PARA DENTRO através da prática da autoobservação existencial.

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari