Me afastar de pessoas que considero amor difícil é outroísmo?

25/05/2020 by in category Perguntas tagged as with 0 and 0

Acho que você está confundindo os termos “amor difícil” com “amor impossível”. Mesmo que não esteja, é muito comum fazer essa confusão, pois o antônimo de fácil é difícil. Então, quando você pensa no oposto de “amor fácil”, automaticamente pensa em “amor difícil”. É quase inevitável pensar assim. Só que o antônimo de “amor fácil” é “amor impossível”. As palavras “fácil, impossível e difícil” ajudam por um lado, mas confundem por outro, eu sei. Por isso, é preciso muita atenção ao usá-las, e principalmente, autoconhecimento.

Amor difícil não é amor, não é desejo. Amor difícil é uma prática consciencial que RESULTA em respeito. Nem respeito é. Pois se você não executar a prática consciencial de ficar consciente do funcionamento do desejo, você não consegue chegar ao resultado que é o respeito. Sem a prática de ficar consciente do funcionamento do desejo você apenas se obriga a respeitar os outros, e fazer isso é engolir sapo, é outroísmo submisso, é você desrespeitando a si mesmo, desrespeitando sua unicidade. Então, não é respeito, não produz bem viver, nem boa convivência.

Dito isso, para você evitar confundir os termos, sugiro DELETAR a palavra amor do seu dicionário mental. Sugiro pensar assim: amor fácil = desejado, amor impossível = indesejado, amor difícil = prática consciencial que resulta em respeito. Entendido isso, nunca mais use a palavra amor. Deleta da cabeça.

A 1ficina só usou a palavra amor nesse livro para libertar você do equívoco da abnegação. Se a 1ficina não lhe explicasse o funcionamento do desejo usando a palavra amor, o equívoco da abnegação continuaria. Mas agora que você já se esclareceu sobre o equívoco da abnegação, sugiro deletar a palavra amor, pois de fato o que existe é o desejado, o indesejado e a prática consciencial que resulta em respeito.

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari