*Os livros estão na ordem de leitura recomendada.

Impor limites pode ser necessário e positivo?

05/06/2020 by in category Duas perguntas, Jogo do controle, Outroísmo impositivo, Perguntas tagged as , , , with 0 and 0

PERGUNTA COMPLETA: Impor limites pode ser necessário e positivo? Por exemplo, se eu não imponho limites para os meus filhos eles comem biscoito recheado até passar mal.

A melhor forma de convivência é aquela produzida através do diálogo e do acordo. Traçar limites na convivência é fundamental para que um não ultrapasse o limite do outro, mas um limite não precisa ser imposto com punição, pode ser conversado e combinado. O combinado não é caro.

Quando é um limite próprio, como é o limite entre passar bem e passar mal com algum comportamento, a única forma de realmente ficar consciente do próprio limite é testando o próprio limite e experimentando a dor de ultrapassá-lo. O sofrimento é o único e verdadeiro mestre do bem viver.

Seus filhos, provavelmente, ainda não sofreram uma dor de barriga de tanto comer bolacha recheada, ainda não sofreram a dor de ultrapassar esse limite, por isso persistem no comportamento. Quando sofrerem, terão aprendido com o sofrimento que excederam um limite próprio e por consciência própria respeitarão os próprios limites.

Você provavelmente já sofreu com esse tipo de comportamento e deseja que eles comam brócolis para não ter dor de barriga. Daí você impõe que eles comam brócolis usando a estratégia da punição: brócolis ou punição. A aprendizagem que eles tem quando você impoe brócolis ou punição é a mesma que os cachorros recebem quando estão sendo adestrados, que devem se submeter.

Dito isso, você decide como conviver com seus filhos. Seja lá o que você decidir, eles não são vítimas, pois estão brincando de ser humano por opção deles.

© 2021 • 1FICINA • Marcelo Ferrari