EGOÍSMO NÍVEL CONSCIENTE

06/05/2020 by in category Textos with 0 and 0

PERGUNTA: Você diz que desejo e egoísmo é existencial, então, não é opcional. Isso significa que o bem viver de cada pessoa vai depender de como ela lida com seu desejo e egoísmo?

Não existe desejo e egoísmo. Desejo é egoísmo. São sinônimos. Desejo é uma palavra do contexto da psicologia. Egoísmo é uma palavra do contexto religioso e moral. São palavras diferentes, assim como seis e meia dúzia, mas apontam para mesma coisa: querer o próprio bem. Dito isso, vou corrigir sua pergunta. Fica assim:

PERGUNTA: Você diz que egoísmo é existencial, então, não é opcional. Isso significa que o bem viver de cada pessoa vai depender de como ela lida com seu egoísmo?

Ou então assim:

PERGUNTA: Você diz que desejo é existencial, então, não é opcional. Isso significa que o bem viver de cada pessoa vai depender de como ela lida com seu desejo?

Desejo é egoísmo, então, dá na mesma usar uma palavra ou outra. O que não funciona é você usar as duas palavras fazendo parecer que são duas coisas distintas. Não são. É a mesma coisa. Escolha a palavra que preferir. Na 1ficina eu uso a palavra “desejo” porque a palavra “egoísmo” é execrada pela nossa coletividade. Tem religiões que falam mal do egoísmo de cabo a rabo, como se fosse opcional, como se fosse possível deixar de ser egoísta. Por causa disso, não uso a palavra “egoísmo” nas explicações, uso a palavra desejo. Só uso a palavra “egoísmo” em um livro que explico que egoísmo é desejo, logo, inevitável. Explico isso, passo a régua, e não uso mais a palavra “egoísmo” em lugar nenhum. Contudo, para responder sua pergunta, vou usar a palavra egoísmo propositalmente, pois suponho que esse seja o foco do seu equívoco e da sua questão.

PERGUNTA: Você diz que egoísmo é existencial, então, não é opcional. Isso significa que o bem viver de cada pessoa vai depender de como ela lida com seu egoísmo?

Sim, exatamente! Você deve passar por duas etapas de despertar consciencial sobre a natureza do desejo para viver bem. E não adianta colocar a carroça na frente dos burros. First things first. Primeiramente o que vem primeiro, depois o que vem depois. E o que vem primeiro e o que vem depois?

Primeiro você precisa ficar consciente que egoísmo é desejo e portanto, existencial, natural, saudável e inevitável. Note que não disse “entender”. Teoria não resolve. Também não disse “acreditar”. Acreditar também não resolve. Só o óbvio salva! Você deve deixar óbvio para si mesmo que egoísmo é desejo e portanto, existencial, natural, saudável e inevitável. Isso precisa ficar evidente, ululante, inegável. Caso contrário, você não tem como ir para segunda etapa.

A segunda etapa é aprender a lidar bem como o próprio egoísmo. Só que não dá para você aprender a lidar bem com seu egoísmo se você ainda foge do seu egoísmo. Fica impossível. Então, se você ainda está na primeira etapa, não tente ir para segunda. Não funciona. Permaneça na primeira até o fim. Permaneça praticando autoobservação até ficar óbvio que egoísmo é desejo e portanto, existencial, natural, saudável e inevitável.

Uma vez que você tenha concluído a primeira etapa, uma vez que você tenha despertado para natureza do desejo, daí a segunda etapa se abre para você. Por que só a partir daí? Porque só quando você pára de fugir do seu egoísmo, fica possível você observar o funcionamento dele e sua relação com a qualidade da sua vida. Você começa a entender que a qualidade da sua vida depende da forma como você usa seu egoísmo. Você entende que quando usa seu egoísmo assim, vive mal, quando usa assado, vive bem.

Quanto mais você observa o funcionamento do seu egoísmo e as formas de uso, mais autoconhecimento você produz, quanto mais autoconhecimento, melhor você usa seu egoísmo, quanto melhor você usa, melhor você vive.

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari