DECLARAÇÕES

Eu honro e celebro eu.
Eu honro e celebro você.
Eu honro e celebro nós.

Eu honro e celebro minha diferença.
Eu honro e celebro sua diferença.
Eu honro e celebro nossa diferença.

Eu sou outro você.
Você sou outro eu.
Nós somos todos e cada um.

Por isso, toda forma
de exclusão e desrespeito
que em mim chega,
de mim não passa.

Eu sou por minha unicidade.
Eu sou por sua unicidade.
Eu sou por nossa unicidade.

Que meu viver
confirme minhas palavras.
E assim seja!

Eu me declaro incompetente em ser você.
Eu lhe declaro incompetente em ser eu.
Sua competência é ser você.
Minha competência é ser eu.

Eu me declaro incompetente em saber por você.
Eu lhe declaro incompetente em saber por mim.
Sua competência é saber por você.
Minha competência é saber por mim.

Eu me declaro incompetente em querer por você.
Eu lhe declaro incompetente em querer por mim.
Sua competência é querer por você.
Minha competência é querer por mim.

Eu me declaro incompetente em optar por você.
Eu lhe declaro incompetente em optar por mim.
Sua competência é optar por você.
Minha competência é optar por mim.

Que meu viver confirme
minha competência
e minha incompetência.
E assim seja!

Eu me declaro traidor!

Eu sou traidor do outroísmo racional.
Eu não busco confirmação
nem fujo da refutação.
Eu opto pela autoridade.
Verdadeiro para mim é ser eu.
Eu me afirmo.

Eu sou traidor do outroísmo afetivo.
Eu não busco reconhecimento
nem fujo do desprezo.
Eu opto pela autoestima.
Valoroso para mim é ser eu.
Eu me reconheço.

Eu sou traidor do outroísmo sensorial.
Eu não busco recompensa
nem fujo da punição.
Eu opto pela automotivação.
Prazeroso para mim é ser eu.
Eu me satisfaço.

Eu sou traidor do outroísmo físico.
Eu não busco mordomia
nem fujo do desconforto.
Eu opto pela autonomia.
Confortável para mim é ser eu.
Eu me beneficio.

Eu me declaro traidor do outroísmo
e me rendo ao autoísmo.
Eu me declaro traidor da uniformidade
e me rendo a universalidade.
Eu me declaro traidor da resistência
e me rendo ao meu destino.
Eu me declaro traidor da autonegação
e me rendo ao sim pra mim!

Que meu viver
confirme minhas palavras.
E assim seja!

Eu existo!
Eu participo da democracia.
Minha realidade não é desgovernada,
minha realidade é governada por mim
através do meu arbítrio.

Você existe!
Você participa da democracia.
Sua realidade não é desgovernada,
sua realidade é governada por você
através do seu arbítrio.

Nós existimos!
Nós participamos da democracia.
Nossa realidade não é desgovernada,
nossa realidade é governada por nós
através do nosso arbítrio.

Que meu viver
confirme minha palavras.
E assim seja!

Eu te perdoo
por ter violado minha unicidade
porque sei que você
não sabe de mim
e não sabe como
você me afeta.
Eu te perdoo
por você ser você.
Por fazer diferente,
gostar diferente,
amar diferente,
pensar diferente,
querer diferente,
optar diferente,
e viver diferente
de mim.

Eu me perdoo
por ter violado sua unicidade
porque sei que eu
não sei de você
e não sei como
eu te afeto.
Eu me perdoo
por eu ser eu.
Por fazer diferente,
gostar diferente,
amar diferente,
pensar diferente,
querer diferente,
optar diferente,
e viver diferente
de você.

Eu te perdoo e te liberto
da obrigação de ser igual a mim.

Eu me perdoo e me liberto
da obrigação de ser igual a você.

Que meu viver
confirme minhas palavras.
E assim seja!

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari