COMPLETAMENTE DESLIGADO

16/11/2020 by in category Textos with 0 and 0

Ouvi um podcast explicando a visão de Jacques Lacan sobre o sofrimento. Lacan é o sucessor de Freud. Em determinado momento, o palestrante disse: “Segundo Lacan, não queremos o outro, queremos que o outro queira o que nós queremos”. Ai sim lacrou, Lacan! Foi na veia do outroísmo!

“Querer que o outro queira o que você quer” é uma boa definição de outroísmo. Também é caminho direto para o mal viver. Na declaração de incompetência da 1ficina tem um trecho que explica porque, diz assim:

Eu me declaro incompetente em querer por você.
Eu lhe declaro incompetente em querer por mim.
Sua competência é querer por você.
Minha competência é querer por mim.

É possível querer que o outro queira o que você quer, mas é impossível conseguir. Eis o engodo! Assim como o outro é incapaz de desejar por você, você também é incapaz de desejar pelo outro. Cada um deseja por si. Só que você ignora isso, o outro também, e ambos tentam realizar o impossível. Resultado inevitável: mal viver e má convivência.

Assim que ouvi o palestrante explicando a conclusão de Lacan sobre o sofrimento, além de ficar contente pelo sucessor de Freud ter visualizado o outroísmo e explicado isso para o meio acadêmico, lembrei de uma música dos Mutantes que diz: “Eu só queeeeeero que você me queeeeeeira”. A música se chama “Ando meio desligado”, mas para uma pessoa querer uma coisa dessas, meio desligado é pouco, está completamente desligado. Se for seu caso, não leve a mal, mas: acoooorda!

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari