*Os livros estão na ordem de leitura recomendada.

Como um autocientista explica a experiência do gato de Schrödinger?

04/02/2022 by in category Ciência do nada, Desmaterializando o universo, Fábrica da realidade, Perguntas, Tic tac tagged as , , , with 0 and 0

PERGUNTA COMPLETA: Na experiência do Gato de Schrödinger, o gato só está vivo ou morto quando eu abro a caixa e olho para ele, antes disso, ele está num estado de superposição (seja lá o que isso signifique!). Como um autocientista explica a experiência do gato de Schrödinger?

Imagine que você está jogando um videogame. Você é um personagem em frente uma caixa. Você abre a caixa e tem um gato dentro. O gato estava dentro da caixa antes de você abrir?

Se você partir da premissa materialista, que supõe que a realidade é externa, dimensional, e temporal independente da observação, você dirá que sim. Óbvio que o gato estava dentro da caixa, caso contrário, quando você abriu a caixa, não teria visto o gato. E está perfeita essa resposta, na lógica materialista, é assim mesmo.

Só que você é um personagem em um videogame e não um corpo no universo material. Em um videogame nenhuma realidade se faz presente na tela até que você a crie através do manuseio do controle (arbítrio). Então, enquanto você não optar por abrir a caixa, não tem sequer a imagem do interior da caixa, pois o videogame não criou essa tela ainda.

Assim é com tudo em um videogame. Você decide sair do quarto em que está. Você abre a porta e tem um jardim do lado de fora do quarto. O jardim estava lá antes de você decidir abrir a porta? Sim e não. Estava em potencial, mas não estava como realidade. O jardim se tornou realidade (imagem na tela) quando você decidiu abrir a porta.

Tem uma pergunta que é pior que essa. Você está andando por uma rua. Você passa por uma árvore. A árvore pela qual você passou está atrás de você? Sim e não. Está em potencial, mas não está como realidade, pois você não está mais criando e observando a árvore. Porém, se você decidir se virar e olhar para trás, essa sua decisão criará a árvore e você a verá atrás de você, o que dará a sensação de que ela continuou sendo realidade depois que você passou.

Então, voltando a experiência do Gato de Schrödinger, se você entende que realidade é uma criação virtual tal como em um videogame, você nem sequer sabe se tem ou não gato dentro da caixa. Pode ter um gato dentro da caixa, mas também pode ter um repolho roxo, um pote de sorvete, um big mac, um sapo, uma cebola, etc, infinitas possibilidades.

Sua decisão em abrir a caixa é o tal do colapso de onda. Você opta por abrir a caixa e experimenta a realidade resultante dessa opção. A partir desse momento, e só a partir desse momento, o videogame cria a realidade do interior da caixa com um gato dentro.

Se você ignorasse que está jogando um videogame, você teria a convicção de que o gato é uma coisa material, dentro de uma caixa material e que ele estava lá o tempo todo, caso contrário, seria impossível você ter aberto a caixa e encontrado o gato lá dentro.

Se você estivesse consciente que está jogando um videogame, você teria a mesma experiência do estado de ignorância, porém, consciente de que foi uma criação virtual resultando do seu arbítrio.

© 2021 • 1FICINA • Marcelo Ferrari