CINQUENTA TONS DE AMOR E ÓDIO

04/03/2016 by in category Textos with 0 and 0

É impossível amar e odiar uma pessoa ao mesmo tempo. Amar e odiar são dois lados de uma mesma moeda: o afeto. Se a moeda está virada de um lado, não está do outro. Um estado afetivo anula o outro. Afeto é cara ou coroa, preto ou branco, ou você ama ou odeia, não tem tons de cinza. Só que uma pessoa tem vários aspectos e cada aspecto de uma pessoa é como se fosse uma outra pessoa na mesma pessoa. Por isso é possível você amar e odiar uma pessoa ao mesmo tempo. Você ama um aspecto da pessoa e odeia outro aspecto. Os cinquenta tons de amor e ódio que você experimenta ocorrem devido a pluralidade de perspectivas. Quando você observa um aspecto, você ama a pessoa, quando você observa outro aspecto, você odeia a mesma pessoa que ama.

Esse entendimento é básico e fundamental para boa convivência. Você não ama ou odeia as pessoas com quem você convive, o que você ama ou odeia é o aspecto que você está vendo nessas pessoas. Sendo que é você que está vendo, então, é um aspecto que tem correspondência em você. Se você ama esse aspecto, esse amor é indicativo de que esse aspecto é desejado e você deve cultivá-lo em si. Se você odeia esse aspecto, esse ódio é indicativo de que esse aspecto é indesejado e você deve abandoná-lo em si.

Amor e ódio são ferramentas de autoconhecimento.

© 2018 · 1FICINA · Marcelo Ferrari