Imprimir / PDF

Três tipos de autoconhecimento

Três tipos de autoconhecimento

Você é três em um: ser humano fulano. Então, ao praticar autociência, você produz três tipos de autoconhecimento: 1) Autoconhecimento existencial, que consiste em você ficar consciente do ser que você é. 2) Autoconhecimento psicológico, que consiste em você ficar consciente do humano que você é. 3) Autoconhecimento pessoal, que consiste em você ficar consciente do fulano que você é.

Na fase existencial do ciclo de estudos EUreka, a 1ficina te ajuda a ficar consciente do ser que você é. Na fase psicológica, a 1ficina te ajuda a ficar consciente do humano que você é. Na fase social (fase da convivência), a 1ficina te ajuda a ficar consciente de como você convive com os outros seres humanos. Mas a 1ficina não fala nada sobre você-fulano. A 1ficina não entra no autoconhecimento pessoal. Por que não?

Porque é impossível que o outro entre em algo que é particular e pessoal seu. Autoconhecimento pessoal é como abrir a janela e olhar o mundo. Assim como é impossível que o outro enxergue o mundo por você, também é impossível que o outro pratique auto-observação por você. O outro pode te levar até a janela, pode abrir a janela e pode até apontar para o mundo por você, mas o outro não pode enxergar por você. Só você pode se observar e ficar consciente sobre a pessoa que você é.

Autoconhecimento pessoal

Autoconhecimento pessoal

Autoconhecimento pessoal é conhecer a pessoa que você é. Mas o que é a pessoa que você é? Atenção aqui! A resposta é simples, mas não é simplista. Requer atenção e lucidez. Você é a pessoa que acredita ser. Tanto é assim, que se eu te perguntar “quem é você?”, sua resposta será tudo que você pensa sobre si, ou seja, tudo que você acredita ser. Você dirá que você é isso e aquilo. Que você gosta disso e daquilo. Que odeia isso e aquilo. Que discorda disso e daquilo. E assim por diante…Vamos supor que você fosse dormir hoje e acordasse amanhã com as crenças de Beltrano ao invés das suas. Quem você acreditaria ser? Você acreditaria que é Beltrano. Você é a pessoa que acredita ser. Se eu fosse capaz de mudar suas crenças por você, eu mudaria sua pessoa, você seria outra pessoa. Então, o que é uma pessoa? Do que uma pessoa é feita? Uma pessoa é um conjunto de crenças. Uma pessoa não é feita de carne e osso, nem células, nem de órgãos. Uma pessoa é feita de mentalidades.

Eu sou uma pessoa. O nome da minha pessoa é Ferrari. Quem é o Ferrari? É tudo que eu acredito ser. Humano, brasileiro, casado, professor de autociência, jogador de futebol, skatista, músico, compositor. Morador de Uberlândia. Gosta de Doritos. Gosta de poesia. Gosta de MPB. Não gosta de tofu. Não gosta de funk. Gosta de assistir filme. Concorda com alguns filósofos, discorda de outros. Acha importante praticar esporte, autociência, fazer terapia, ter amigos, conversar, ficar em silêncio, etc. Retira tudo isso, cadê o Ferrari? Não tem mais Ferrari. Eu, enquanto pessoa, sou a programação mental que produz meu comportamento pessoal. Entendido isso, o que é autoconhecimento pessoal no meu caso? Sou eu ficando consciente do Ferrari. Sou eu ficando consciente da programação mental que gera o meu comportamento pessoal.

Auto-observação pessoal

Auto-observação pessoal

Como se produz autoconhecimento pessoal? Se dividindo em observador e observado e praticando auto-observação pessoal. Ou seja, observado a programação mental que você chama de “eu”. E como se faz isso? Tem dois jeitos:

1) Através da auto-observação durante a uma experiência objetiva.
Auto-observação em tempo objetivo.

2) Através da auto-observação durante a uma experiência simulada.
Auto-observação em tempo simulado.

Auto-observação em tempo objetivo

Auto-observação em tempo objetivo

Auto-observação em tempo objetivo consiste em ficar consciente de tudo que você está experimentando internamente durante uma experiência objetiva. Exemplo. Lavar louça. Observar tudo que surge internamente durante a experiência de estar lavando louça, é você praticando auto-observação em tempo objetivo. Se você está alegre, se está triste, se está com raiva, se está fazendo contrariado, se está com pressa de terminar, etc. Outro exemplo. Conversar com uma pessoa. Observar tudo que surge internamente durante a experiência de estar conversando com uma pessoa, é você praticando auto-observação em tempo objetivo. Se está com raiva da pessoa, com inveja, com medo, se está com vontade de mentir, de dar um soco, de dar um beijo na pessoa, etc. Esse é um jeito de praticar auto-observação pessoal.

Auto-observação em tempo simulado

Auto-observação em tempo simulado

Auto-observação em tempo simulado consiste em ficar consciente de tudo que você está experimentando internamente durante uma experiência simulada (imaginada). Por exemplo. Lembrança ou imaginação de lavar louça. Observar tudo que surge internamente durante a experiência simulada de estar lavando louça, é você praticando auto-observação em tempo simulado. Se você está alegre, se está triste, se está com raiva, se está fazendo contrariado, se está com pressa de terminar, etc. Outro exemplo. Lembrança ou imaginação de conversar com uma pessoa. Observar tudo que surge internamente durante a experiência simulada de estar conversando com uma pessoa, é você praticando auto-observação em tempo simulado. Se está com raiva da pessoa, com inveja, com medo, se está com vontade de mentir, de dar um soco, de dar um beijo na pessoa, etc. Esse é o segundo jeito de praticar auto-observação pessoal.

Vinte cinco horas por dia

Vinte cinco horas por dia

Na auto-observação em tempo objetivo, ninguém pode te ajudar, é impossível, você está sozinho e deve se observar enquanto age, pois no tempo objetivo não tem pause. Na auto-observação em tempo simulado, você pode contar com ajuda alheia e também pode observar repetidas vezes a mesma cena, inclusive com slow-motion e zoom, pois o tempo simulado permite tudo isso.

Auto-observação em tempo objetivo é a prática que você deve praticar 25 horas por dia, 8 dias por semana, se quer viver bem. Só que você ainda não tem prática com a auto-observação em tempo objetivo. Então, vai parecer muito difícil no começo e a eficiência será pequena. Para acelerar a aquisição da competência em auto-observação em tempo objetivo, você pode e deve praticar auto-observação em tempo simulado.

Toda e qualquer terapia de análise psicológica, com ou sem ajuda alheia, é você praticando auto-observação em tempo simulado. Se você tem condições financeiras de fazer terapia com um analista experiente e competente, recomendo que faça. Se você não tem condições financeiras para isso, você pode fazer sozinho acessando a página de práticas no site da 1ficina ou participando do grupo de práticas. Ambos são gratuitos. O único requisito para participar do grupo de práticas da 1ficina é já ter feito o ciclo de estudos EUreka pelo menos uma vez. O ciclo também é gratuito.

FRASES

Nenhum post encontrado.
© 2023 • 1FICINA • Marcelo Ferrari