Amo uma pessoa. Sou apaixonada. A pessoa não me ama. Me rejeita. O que faço?

25/05/2020 by in category Perguntas tagged as , with 0 and 0

Sei exatamente o que você está dizendo. Também é assim comigo. Eu amo banana. Sou apaixonado por banana. Só que a banana não me ama. O que eu faço?

Engraçadinho!

Não estou fazendo piada, estou falando sério.

Quando você ama alguém, não quer reciprocidade? Eu amo e tenho que ficar sozinha com meu amor? Amando só dentro de mim? Sem reciprocidade do outro?

Tudo que você experimenta é solitário, só acontece em você, só você experimenta. Amor é você experimentando desejo. Então, não é exceção, é uma experiência tão solitária como todas as outras. Dito isso, volto ao exemplo do meu amor pela banana. Eu amo a banana, desejo a banana, quero comer a banana. Mas se a banana não quer ser comida por mim. Se a banana me rejeita. Respeito a vontade da banana. Não vou pegar a banana a força e comê-la contra sua vontade. Continuo amando a banana, mesmo ela me rejeitando. Só que, ao invés de comer a banana, como a maçã. Simples, fácil, sem drama e sem complicação.

Safado! Então, você não ama a banana!

Em verdade, em verdade, vos digo: não amo nem a banana, nem a maçã, nem a melancia, nem a pera, nem fruta alguma. Eu me amo. Só isso! Sou egoísta. Sou fiel ao amor, só e sempre, jamais ao objeto amado. Amo o sabor adocicado das frutas. Quando a fruta está azeda, jogo fora. Odeio fruta azeda. Você também é assim: egoísta. Todos os seres do universo são egoístas. É inevitável. Só que alguns, como os seres humanos, fingem que não são. E fingem por egoísmo, o que é mais irônico. Mas não recomendo. Fingir não ajuda a viver bem.

Você muda de objeto de desejo. Come outra fruta que também seja doce, é isso?

Exatamente! Por isso, se você ama a banana do rapaz, mas a banana do rapaz não te ama, tem outros rapazes com outras bananas no universo, não precisa se prender ao rapaz nem prendê-lo a você. Essa opção não produz bem viver nem boa convivência.

© 2020 · 1FICINA · Marcelo Ferrari