Tributo de agradecimento

10/11/2022 by in category Capitulos, Egogame with 0 and 0

Relutei em escrever esse capítulo. Não é propriamente um capítulo sobre o tema, não é uma observação, nem um apontamento, mas como já dizia minha avó: verdade seja dita. Além disso, creio que esse livro não irá se desenrolar se não prestar o devido tributo de agradecimento. Para tanto, conto com sua colaboração.

Você tem vela na sua casa? Pode ser vela de bolo de aniversário. Se não tiver, vá até o supermercado e compre uma vela. Pode ir, eu espero. Comprou a vela? Está com a vela na mão? Muito bem! Acenda a vela e coloque sobre a mesa, fazendo uma espécie de altar. Vamos juntos prestar um tributo de agradecimento a um ser humano que dedicou a vida dele para ajudar você a entender a sua.

Claro, ele não foi o único, mas foi um dos principais. Sem ele, você continuaria sendo apenas uma mulher histérica, posto que antes dele, tudo era histeria. Sem ele, você ainda estaria amarrado numa cadeira tomando choque elétrico, posto que antes dele essa era a única forma de tratamento psicológico.

Já sabe quem é? Sim, é ele mesmo, Sigmund Freud. Procura uma foto dele no celular e coloca em frente à vela. Vamos juntos fazer uma oração de agradecimento pelos serviços prestados. Tudo bem que você não concorda com tudo que ele disse. Eu também não concordo com tudo. Seu mais amado e brilhante discípulo, Carl Gustav Jung, também não concordou com tudo. Mas só pela criação do modelo psicológico ID, ego e superego, o pai da psicologia já merece uma novena anual de agradecimento.

Eu poderia escrever esse livro inteiro usando o modelo Freudiano sem jamais citar os termos ID, ego e superego. Mas ainda assim, a santíssima trindade estaria aqui. Mesmo não estando, mesmo não sendo citada, estaria presente. E por quê? Porque Freud acertou em cheio nisso. Assim como Nicolau Copérnico, o velho barbudo viu o óbvio. Assim como Platão, Sigmund Freud foi o primeiro a sair da caverna do hardware e voltar falando em software. E nem existia computador na época dele.

Freud é o espermatozoide fundador da psicologia. Quer você goste disso ou não, é fato. Nós, estudantes do funcionamento da natureza humana, somos todos filhos de Freud. Então, vamos agora prestar nosso tributo de agradecimento.

Caro ser humano e companheiro de viagem, Sigmund Freud. Honramos e celebramos o serviço prestado por você para o nascimento e desenvolvimento da psicologia. Que nós, sucessores nessa aventura de desvendar o funcionamento da natureza humana, tenhamos a mesma curiosidade que você teve e o mesmo ânimo para enfrentar os desafios dessa jornada.

Em nome do ID, do ego e do superego…

Prossigamos…

© 2023 • 1FICINA • Marcelo Ferrari