DILEMA DO OBJETIVO

O que você quer?

Livro da 1ficina | Marcelo Ferrari

Assista o vídeo abaixo antes de começar a leitura:

CENA: Um grupo de cinco homens está em um bar onde se encontram um grupo de cinco mulheres. Todos os indivíduos do grupo masculino desejam fazer sexo com a mesma mulher do grupo feminino, ou seja, todos os indivíduos do grupo masculino tem o mesmo objetivo. Neste momento, John Nash, um dos indivíduos do grupo masculino, observa que se todos agirem em busca da realização de seus objetivos, uma vez que todos tem o mesmo objetivo, a ação de cada um só servirá para inviabilizar a realização do objetivo dos outros. Ou seja, se os indivíduos do grupo masculino agirem rumo a realização de seus desejos, o resultado é fracasso (não realização do desejo), contudo, se não agirem rumo a realização de seus desejos, o resultado também é fracasso (não realização do desejo). Este é o Dilema do Objetivo. Qual é a solução?


02 | MUDANÇA DE OBJETIVO

Ao observar o Dilema, John Nash propõe que todos os indivíduos do grupo masculino mudem de objetivo, ou seja, de desejo. Todos os indivíduos do grupo masculino desejam (objetivam) fazer sexo com a mesma mulher, mas como a realização deste objetivo só serve para inviabilizar a própria realização deste objetivo, Nash propõe como solução a mudança de desejo. Ao invés de todos objetivarem fazer sexo com a mesma mulher, cada um deve objetivar fazer sexo com uma mulher diferente, pois assim ninguém inviabiliza a realização do objetivo do outro. Esta solução é conhecida como equilíbrio de Nash, e realmente funciona, só que o motivo de funcionar não é mudança de objetivo.


03 | MUDANÇA DE OBJETO

A solução de John Nash para o Dilema do Objetivo não é mudança de objetivo, é mudança de objeto. Embora a proposta de Nash envolva parar de objetivar a mesma mulher e objetivar mulheres diferentes, o objetivo continua o mesmo: sexo. A solução para o Dilema do Objetivo não é mudança de desejo, é mudança de objeto de desejo. Desejo é objetivo. Objetivo é sempre o mesmo durante todo o jogo.

Imagine um jogo de xadrex. Cada uma das 16 peças é um objeto diferente que o enxadrista usa para realizar seu único e constante objetivo. Quando o enxadrista muda de peça, ele não está mudando de objetivo, está mudando de objeto. Agora, imagine que o enxadrista decida utilizar um único objeto, um pião, para realizar seu objetivo. Vai ficar difícil para o enxadrista realizar seu objetivo. Analogamente, o problema no grupo masculino não era objetivo comum, era objeto comum.


04 | OBJETIVO CONSCIENTIZADO

Objetivo é palavra do contexto dos jogos usada para expressar o desejo do jogador. Desejo é palavra do contexto da psicologia usada para expressar o objetivo de um ser humano. Objetivo e desejo são duas maneiras de dizer a mesma coisa. Dito isto, vamos entender porque você confunde objeto com objetivo. O motivo é que desejo é inconsciente. O que você experimenta e chama de desejo, não é bem desejo, é desejo conscientizado.

Imagine um arquivo de fotografia no computador, por exemplo. Assim como você não consegue visualizar o conteúdo do arquivo sem transformá-lo em imagem na tela do computador, você também não consegue experimentar seu desejo, que é inconsciente, sem transformá-lo em desejo consciente. É por isto que você confunde objeto com objetivo. Objeto é seu objetivo inconsciente (desejo) sendo experimentado de forma consciente.


05 | OBJETIVO INCONSCIENTE

Todo ser é semente. Semente é potência. O desejo de todo ser é autorealização. Toda semente objetiva se autorealizar, objetiva se transformar em pé de si mesma. O objetivo inconsciente de uma semente de jabuticaba é se transformar em um pé de jabuticaba. O objetivo inconsciente de uma semente de azaleia é se transformar em um pé de azaleia. O objetivo inconsciente de uma semente de mostarda é se transformar em um pé de mostarda. O objetivo inconsciente de uma semente humana é se transformar em um pé de ser humano.


06 | DESEJO CONSCIENTE

Todo ser deseja autorealização. Mas nem todo ser experimenta seu desejo de forma consciente. Uma semente de jabuticaba, por exemplo, não sabe que deseja, apenas deseja. A experiência humana é diferente, possui o consciente, é por isso que você tem a possibilidade de experimentar seu objetivo através dos objetos, é por isto também que você deseja uns objetos e INdeseja outros. Os objetos que deseja e INdeseja são desejáveis e INdesejaveis, porque são representativos do seu desejo (objetivo inconsciente).


07 | FUNÇÃO ESPELHO

Assim como você não consegue ver seu próprio rosto diretamente, mas precisa usar um espelho, você também não consegue conhecer seu objetivo inconsciente diretamente, você também precisa usar um espelho. O espelho que você usa é o objeto. É através dos objetos, e só através deles, que você pode conhecer seu desejo (objetivo inconsciente).

É ai que os objetos entram na sua história, ou melhor, entram para lhe contar histórias. Objetos, sejam concretos ou abstratos, não são desejados ou INdesejados aleatoriamente, mas por refletirem seu desejo. O desejável e Indesejável que você vê nos objetos, é reflexo do seu desejo (objetivo). Então, como todo espelho, o que você vê lhe conta sobre você.


08 | LEI DA ATRAÇÃO

A maneira como você se relaciona com um objeto, seja concreto ou abstrato, não depende apenas da natureza do objeto, mas da forma como seu desejo se relaciona com esse objeto.

Quando a natureza de um objeto é Imagem e Semelhança com seu desejo, você deseja o objeto, sente atração.

Quando a natureza de um objeto é Imagem Sem Semelhança com seu desejo, você INdeseja o objeto, sente repulsa.


09 | OBJETIVO E OBJETO

Macaco deseja comer banana e não deseja comer terra. Minhoca deseja comer terra e não deseja comer banana. Terra e banana são apenas objetos. É o desejo (objetivo inconsciente) do macaco e da minhoca que fazem os objetos banana e terra serem desejados ou INdesejados.

Analogamente, Luiz deseja ser político e não deseja ser jogador de futebol. Edson deseja ser jogador de futebol e não deseja ser político. Político e jogador de futebol são apenas objetos. É o desejo (objetivo inconsciente) de Luiz e Edson que fazem os objetos político e jogador de futebol serem desejados ou INdesejados.


10 | CONFUSÃO E MAL VIVER

Você confunde objeto com objetivo por causa da função espelho dos objetos, mas a causa de você viver mal não é a função espelho dos objetos, é sua ignorância da função espelho.


11 | CAUSA E EFEITO

Quando você ignora a função espelho dos objetos, você:

A) Prende os objetos desejados e, por consequência, vive preso a eles.
B) Tenta mudar os objetos indesejados e, por consequência, vive preso a eles.

Quando você está consciente da função espelho dos objetos, você:

C) Liberta os objetos desejados e, por consequência, vive livre com eles.
D) Permite os objetos indesejados e, por consequência, vive livre com eles.


12 | ABRIDOR DE OBJETOS

Para abrir os objetos e descobrir seu objetivo inconsciente, você deve usar a pergunta: Para que? Quanto mais você se indaga Para Que, mais você se aproxima da descoberta do seu desejo.

Por exemplo, se seu desejo for: jogar futebol. Você se pergunta: “Para que desejo jogar futebol?”. A resposta pode ser: “Desejo jogar futebol para fazer exercício físico“. Dai você se pergunta: “Para que desejo fazer exercício físico?”. A resposta pode ser: “Para cuidar da saúde”.

Pronto! Você chegou no seu objetivo inconsciente: bem estar. E uma vez consciente, você não precisa mais ficar preso ao objeto “futebol”, você pode realizar seu objetivo de bem estar através de diversos outros objetos.

Mas sua resposta pode ser, por exemplo: “Desejo jogar futebol para encontrar meus amigos”. Dai você se pergunta: “Para que desejo encontrar meus amigos?”. Sua resposta pode ser: “Para conversar”.

Dai você se pergunta: “Para que desejo conversar?”. Sua resposta pode ser: “Para socializar”. Dai você se pergunta: “Para que desejo socializar?”. A resposta pode ser: “Para me sentir querido”.

Pronto! Você chegou no seu objetivo inconsciente: valor (afeto). E uma vez consciente, você não precisa mais ficar preso ao objeto “futebol”, você pode realizar seu objetivo de valor (afeto) através de diversos outros objetos.

Toda vez que você usa o abridor de objetos você chega inevitavelmente nos quatro desejos humanos descritos, explicados e desenhados no livro QUATRIX. Então, recomendo a leitura do livro QUATRIX como complemento ao que você acabou de ler neste livro. Por fim, procure se manter consciente da função espelho, já é de grande ajuda para viver bem.

Sucesso em seus quatro objetivos.

© 2017 · 1FICINA · Marcelo Ferrari